Sobre Vorlei Guimarães

Gerente de Marketing. • Bacharel em Marketing, Especialista em Planejamento Estratégico de Marketing e Especialista em Gestão Universitária. • Mestre em Educação. • Licenciado em Pedagogia.

Tapa buracos em Lins joga dinheiro fora

Hoje a tarde, fazendo a habitual caminhada pela pista de cooper da cidade, tive a ingrata surpresa de me deparar com dois funcionários da prefeitura realizando de maneira errada o trabalho de tapa buracos.

Não sou engenheiro e nem especialista em asfalto, entretanto, ficou muito claro o desperdício do dinheiro público. Sem nenhuma técnica, eles simplesmente jogavam o material nos buracos e batiam com a pá, sem compactar a massa asfáltica utilizada. Assim, basta a chuva ou o trafego de automóveis sobre o buraco para destruir o trabalho feito.

Não sei quem é o responsável por esse departamento mas, certamente, ele deveria participar de treinamentos específicos para a realização desse serviço.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Você conhece o termo “Greenwashing” ?

Se não conhece, é importante buscar informações, pois o assunto tem muito a ver com sua saúde ou suas despesas com produtos de consumo.

Mercadologicamente o termo em inglês significa “maquiagem verde”. Trata-se de uma ação de marketing na tentativa de posicionar uma marca ou produto como ecologicamente correto. Ocorre que nem sempre a promessa é verdadeira.

Um exemplo clássico está no comercial da Bombril, quando o famoso garoto propaganda da marca, Carlos Moreno, comenta que “BomBril já nasceu ecológico, é feito de aço e é muito mais higiênico. Depois que a senhora usa, ele enferruja, vira pó e some.“.

Ao final do comercial a marca apresenta o slogan “100% ecológico. Você acredita nisso?

O processo de produção de aço, principal matéria-prima do Bombril, é realizado em extrair o minério de ferro e processá-lo em altas temperaturas, o que gasta uma boa quantidade de energia e matéria prima. Os publicitários, coitados, devem achar que as palhas de aço dão em árvores que crescem nas dispensas dos supermercados, que seria a forma mais plausível de se ter um produto 100% ecológico.

Enfim, a afirmação é tão absurda que fica óbvia a intenção da marca e da agência de enganar o consumidor. Eles estão mentindo para nós sem o menor pudor. Essa é a marca que diz respeitar a mulher.

E se você acha que eles pensaram melhor e mudaram seus conceitos sobre a sustentabilidade do seu produto, dá uma olhada no que está escrito no site: “Bombril Ecológico. 100% Brasil. Você usa, joga fora, ele enferruja, se desmancha e some sem acumular bactérias e sem agredir a natureza.” e “é um produto que já nasceu ecológico graças ao minério de ferro existente em sua composição, que se degrada, vira ferrugem e desaparece na natureza, sem deixar resíduos.“.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Toyota perde liderança global de vendas para Volkswagen em 2016

A Toyota Motor perdeu uma liderança de quatro anos nas vendas globais de veículos para a Volkswagen, segundo dados divulgados nesta segunda-feira.

 A montadora japonesa afirmou que suas vendas globais, que incluem as marcas Toyota, Lexus, Daihatsu e Hino Motors, subiram 0,2 por cento em 2016, para 10,18 milhões de veículos. O volume ficou abaixo dos 10,3 milhões divulgados pela Volkswagen, que conseguiu um recorde de vendas globais apesar do escândalo de fraude em testes de emissão de poluentes.

As vendas globais do grupo japonês foram apoiadas por um aumento de 5,5 por cento nas vendas de veículos Toyota no Japão, após lançamentos que incluíram o Prius. As vendas fora do Japão recuaram 0,6 por cento, com redução de demanda na América do Norte e Oriente Médio e África.

A Toyota, que vinha sendo maior montadora do mundo em vendas desde 2012, estima que as vendas mundiais devem subir para cerca de 10,23 milhões de veículos em 2017.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Coca-Cola vai repor 100% da água que usa até o fim deste ano

Uma boa notícia!!

Cinco anos antes do que havia planejado, a Coca Cola Company e suas parceiras de engarrafamento esperam repor toda a água utilizada em suas fábricas até o final de 2015.

Como parte da iniciativa, a empresa se juntou a outras organizações para aumentar o acesso a água e proteger as bacias hidrográficas.

Leia a matéria na íntegra.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Brahma recria ano novo em setembro

A Brahma criou uma ação para incentivar as pessoas a renovarem seus sonhos e acreditarem no amanhã, assim como acontece no ano novo. O objetivo é resgatar o otimismo típico dos brasileiros nas pessoas, independente do dia em que estejam. Para cativar essa atitude, a marca promoverá uma grande queima de fogos em cinco capitais brasileiras – São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Belo Horizonte e Salvador -, no dia cinco de setembro.veroxybd.com

O ato simbólico busca mostrar que, diante da vontade de tirar planos do papel e renovar a fé, a data é o que menos importa. O show pirotécnico poderá ser acompanhado em tempo real via YouTube para todo o Brasil, assim como acontece no último dia do ano. Para acompanhar esse momento, a marca lançará uma edição especial de lata branca.

Assista ao vídeo da campanha, criada pela agência Africa.

Fonte: Mundo co Marketing, por Priscilla Oliveira | 25/08/2015.

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Desperdiçadores de tempo – nossos mais novos inimigos

Muitos de nós (para não dizer “todos nós”) temos uma série de desperdiçadores de tempo que minam nossa produtividade. Por exemplo: reuniões sem foco; atrasos; interrupções; falta de prioridades; caixa de e-mail aberta 100% do tempo; alertas de redes sociais e/ou aplicativos ativados 100% do tempo;  e não dizer não. Identificou alguns desses itens na sua rotina?

A maioria das pessoas deixa para amanhã o que poderia fazer hoje e acumula tarefas mais por impulsividade do que por preguiça. Essa impulsividade torna a necessidade de resolver questões urgentes ou atender a solicitações de última hora mais forte do que o foco em uma determinada atividade.

Há quem procrastine também por não reconhecer valor nas suas atividades; por perfeccionismo (quer fazer tão bem feito que enxerga a demanda mais complexa do que realmente é); por expectativas equivocadas (acham a tarefa mais difícil do que ela é e acabam adiando o trabalho por medo de enfrentá-lo); e por medo de errar.

Tudo bem. Todo mundo (ou pelo menos quase todo mundo) já adiou a realização de uma tarefa por algum desses motivos. O problema está em esse funcionamento se tornar uma constante. Quando isso acontece, os dias ficam angustiantes diante de uma lista imensa de coisas para serem feitas e a sensação que bate é a de que não vai ser possível chegar nem na metade dela. Para aumentar a pressão, no atual cenário de negócios não há espaço para quem não for produtivo.

A solução (ou pelo menos parte dela)

Busque identificar os seus desperdiçadores de tempo e eliminá-los. Você também pode usar a tecnologia a seu favor. Há muitos aplicativos e sistemas de gestão de tempo disponíveis. E o mais importante: planeje-se! É tão essencial que pode até ajudar com os imprevistos. Uma estratégia que eu particularmente uso é destinar duas horas do meu dia para lidar com as surpresas. Assim, mesmo se elas aparecerem, não comprometem minhas atividades, minha agenda. Se não aparecem, ótimo! Fico com mais tempo para fazer o que eu quiser/precisar.

Fácil? Não. Nem um pouco. Mudar velhos hábitos e resistir à tentação de atender a demandas urgentes assim que elas aparecem não é tarefa simples. Porém, esse é o único caminho para darmos conta dos desafios de hoje sem prejudicar a qualidade do nosso trabalho nem a qualidade das nossas vidas. Pense nisso!

Fonte: exame.com/Sofia Esteves

Share this:


Share this page via Email


Share this page via Stumble Upon


Share this page via Digg this


Share this page via Facebook


Share this page via Twitter
Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter