74% dos consumidores se aborrecem mais no final do ano

Pesquisa da Aspect mostra que 38% das pessoas preferem presentear com dinheiro para não utilizar os serviços de atendimento ao cliente durante o período de Natal.

O ano está quase no fim. Restam poucos dias. Se considerarmos apenas os dias trabalhados e o fato de que a maioria das empresas vai entrar em recesso durante as semanas de Natal e Ano Novo, o ano já acabou.

O fato é que essa expectativa interfere no motivacional de muitos profissionais que acabam se relaxando demais, interferindo de forma negativa no processo de relacionamento com os clientes. O preço pode ser alto.

É importante não se esquecer de que um novo ano está bem próximo e o grau de incerteza que ronda a economia brasileira, responsável pela queda nas expectativas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para este ano, já atingiu as projeções para 2014. Reportagem do jornal Valor Econômico aponta que há perspectivas de novas baixas.

Outro fator que devemos considerar é que, no Brasil, normalmente a rotina retoma a normalidade após o carnaval. Entretanto, em 2014, essa “ociosidade” deverá se estender para além da Copa do Mundo de Futebol. É aí que mora o perigo.

Embalados por esse evento e pela paixão do brasileiro pelo futebol, muitas empresas vão se descuidar de seus planejamentos, metas e objetivos. A relação com os clientes, que já não é a melhor, pode ser colocada em segundo plano.

Manter clientes é um fator crítico de sucesso para qualquer empresa. Atender suas necessidades e desejos é primordial para que haja êxito nesse processo. As estatísticas apontam que apenas 4% dos clientes insatisfeitos reclamam do mal atendimento. 91% dos insatisfeitos simplesmente não retornam. Um cliente insatisfeito pode contaminar muitos outros. Se contemplarmos a Web, esse desagrado pode ser ainda maior.cliente

Segundo Philip Kotler, o custo para atrair novos clientes é cerca de seis vezes mais caro que manter os antigos. E se as empresas melhorarem a retenção anual de clientes em 5%, poderão alcançar lucros de até 80%.

Não se iluda com a Copa do Mundo. Serão apenas duas semanas de jogos. Ainda que seja o maior espetáculo do Planeta, gerador de receitas extras aos diversos segmentos de mercado, o evento camufla sérios problemas sociais que, posteriormente, nos trarão à verdadeira realidade em que vivemos.

É claro que você deve torcer pelo Brasil, mas não se desvie da sua realidade diária.

Vorlei Guimarães

Share this:
Share this page via Email Share this page via Stumble Upon Share this page via Digg this Share this page via Facebook Share this page via Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *